Terça-feira, 02 de maio de 2017 11:44

Novos juízes federais substitutos encerram visitas institucionais com ida ao MPF e OAB em Alagoas

     Os cinco novos juízes federais substitutos da Justiça Federal em Alagoas (JFAL) encerraram as visitas institucionais do curso de formação de magistrados, com encontros na sede do Ministério Público Federal em Alagoas (MPF/AL) e da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Alagoas (OAB/AL), nas manhãs dos últimos dias 24 e 25 de março. Conduzidos pelos juízes federais André Luís Maia Tobias Granja e Frederico Wildson da Silva Dantas, os magistrados federais foram recebidos pela procuradora-chefe do MPF/AL, Roberta Lima Barbosa Bomfim e pela presidente da OAB/AL, Fernanda Marinela, respectivamente.

     Os juízes federais substitutos, Ângelo Cavalcanti Alves de Miranda Neto, Ricardo Luiz Barbosa de Sampaio Zagallo, Rafael Tavares da Silva, Roney Raimundo Leão Otílio e Paulo Henrique da Silva Aguiar aprovados no último concurso promovido pelo Tribunal Regional Federal da 5 a Região (TRF5) e empossados em dezembro de 2016. A visita institucional foi parte prática do curso de formação dos juízes, com o objetivo de conhecer melhor as instituições que têm relação direta com Justiça Federal e com o desenvolvimento do trabalho e competências da magistratura.
No MPF/AL, além da procuradora-chefe, também estiveram presentes à reunião os procuradores da República Marcial Duarte Coêlho, Niedja Kaspary, Joel de Almeida Belo e Edgard Castanheira. Para a procuradora-chefe Roberta Bomfim, "a iniciativa é interessante e importante para aprimorar a relação institucional entre as instituições, além de contribuir para melhor compreensão dos magistrados sobre as divisões e rotinas internas de trabalho do MPF em Alagoas".
OAB/AL

     Durante a visita na OAB/AL, a presidente Fernanda Marinela, falou sobre a importância de estreitar os laços entre os órgãos do judiciário e ressaltou o papel que cada novo magistrado irá desempenhar junto à Justiça Federal. “É uma grande honra receber os novos juízes federais em nossa instituição, mostrar o nosso trabalho, nossas instalações e poder conversar com cada um sobre as dificuldades que ainda são enfrentadas pela advocacia na esfera federal. Esse diálogo entre as instituições é sempre importante, para avançarmos e oferecermos aos cidadãos uma justiça mais eficaz”, colocou.

 

Com informações da Comunicação do MPF/AL e OAB/AL