Segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019 15:32

Jfal apoia a Campanha que combate a leucemia: Fevereiro Laranja

Neste mês é realizada a Campanha Fevereiro Laranja. A cor faz referência à prevenção, diagnóstico e combate à Leucemia, doença maligna originada na medula óssea. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a incidência da doença no país, é de 5,9 mil novos casos em homens e 4,8 mil em mulheres.  A seção de Saúde e a Seção de Qualidade de Vida da Justiça Federal em Alagoas (JFAL) destacam a importância da doação de medula óssea.


Na próxima quinta-feira (21), a Caixa de Assistência dos Advogados, da OAB, promoverá uma ação no térreo da JFAL, com aferição de pressão e teste de glicemia, o tema será o Combate à Leucemia.

Os interessados em serem doadores devem se cadastrar no Registro Nacional dos Doadores de Medula Óssea ( Redome ), apresentar o CPF e ter mais de 18 anos. “Além de ter boas condições de saúde,” explicou a médica da JFAL, Andréia Feitoza Souto.
 
Ainda segundo a médica, basta procurar o Hemocentro de Alagoas e coletar 5 ml de sangue, que será submetido à análise laboratorial do código genético. Esse tipo de câncer ocasiona a reprodução descontrolada dos leucócitos, também conhecidos como glóbulos brancos, e pode ser classificada em aguda ou crônica.

Sintomas - palidez, sonolência, fadiga, palpitação, sangramento na gengiva e nariz, manchas roxas na pele, dor nas articulações, febre, suor noturno e desconforto abdominal. “Um sinal também sugestivo da doença é a presença de gânglios linfáticos aumentados de volume e sem dor, situados principalmente nas axilas e no pescoço,” salientou Dra. Andréia Souto.

Prevenção- A maioria das pessoas que contraem leucemia mieloide aguda não têm fatores de risco conhecidos, por isso não há maneira de prevenir as leucemias. O tabagismo é o fator de risco controlável mais significativo para a leucemia mieloide aguda, e parar de fumar reduz o risco de uma pessoa contrair a doença.

 

autor: Ascom/ JFAL - Maria Barreiros