Segunda-feira, 21 de outubro de 2019 20:15

Campanhas Socioambientais são realizadas durante o mês de outubro na JFAL

A Justiça Federal em Alagoas (JFAL) tem como prioridade em sua gestão adotar ações que fortaleçam a questão socioambiental. Desde 2015 diversas atividades foram implantadas na Seção Judiciária, resultando em gerenciamento dos resíduos sólidos, redução no consumo de copos descartáveis, implantação da coleta seletiva de forma geral, entre outras.

Redução do uso de copos descartáveis

Após o êxito da Campanha “Adote um Copo”, em 2016, quando foram distribuídas canecas em inox personalizadas, a JFAL, por meio da Comissão Socioambiental, está realizando uma nova ação, com o mesmo objetivo: reduzir a utilização dos copos descartáveis, que demoram de 200 a 400 anos para se decompor. Estão sendo distribuídas canecas e xícaras em fibra de coco para os magistrados e servidores que não foram contemplados em 2016, e os copos descartáveis serão destinados, prioritariamente, ao público externo e para eventos. “Desde 2015, conseguimos reduzir o consumo de copos descartáveis em cerca de 30%, porém, em 2018, houve um acréscimo de 15% em relação a 2017. Por isso a realização de uma nova Campanha é necessária”, ressaltou a coordenadora da Comissão Socioambiental da JFAL, Giselle Maciel.

Coleta Seletiva

A Coleta Seletiva vem sendo realizada no prédio-sede, desde 2016, e está sendo reforçada com a distribuição de novas caixas e coletores para papel e lixo reciclável, além de nova campanha de conscientização no sentido de incentivar a separação correta dos resíduos. Pilhas e baterias devem ser depositadas nos coletores laranjas, próprios para receber esses materiais (um coletor por andar). Posteriormente, serão descartados corretamente junto aos pontos de coleta da Capital. Cada copa recebeu uma lixeira para lixo reciclável.

As lixeiras junto às estações de trabalho estão recebendo adesivos e deverão ser destinadas ao lixo orgânico, devendo o papel ser depositado nas caixas coletoras junto às impressoras. “É importante a separação, a fim de não inutilizar o material que poderá ser reciclado”, frisou a servidora. Os materiais recicláveis são recolhidos, diariamente, pela equipe da limpeza, e disponibilizados para a Cooperativa dos Recicladores de Alagoas - COOPREL, a fim de gerar renda para as famílias dos 20 catadores cooperados. Além de dar a destinação correta aos materiais e evitar a utilização de novas matérias-primas para a fabricação de produtos, com a reciclagem ou o reaproveitamento dos materiais, essa prática também cumpre uma finalidade social por colaborar com o sustento das pessoas que trabalham na cooperativa.

Resíduos Sólidos

O gerenciamento dos resíduos sólidos tem sido uma das preocupações da gestão. Desde 2015 os autos findos judiciais e administrativos vêm sendo destinados para descarte junto à cooperativa de catadores devidamente credenciada. Foram realizados procedimentos de desfazimento de lixo eletrônico, de lâmpadas fluorescentes, de bens inservíveis e de resíduos da construção civil.

Serão disponibilizados durante o período de 21 a 30 de outubro, na entrada do prédio-sede, coletores para recebimento de lâmpadas queimadas, medicamentos vencidos, pilhas e baterias, recipientes plásticos (limpos), livros usados, revistas e jornais, a fim de chamar a atenção para a questão da destinação correta dos resíduos.

Entre 2015 e 2018, houve um acréscimo de 65% na destinação, pela JFAL, de materiais para descarte correto e reciclagem. Pretende-se manter ou ampliar esse percentual. Por intermédio da empresa alagoana Qualitec Soluções Ambientais, foi cedido um coletor da RECICLUS para recolhimento de lâmpadas queimadas, que são considerados resíduos perigosos, por conterem mercúrio.

Já medicamentos vencidos poderão ser descartados no coletor disponibilizado pelo Conselho Regional de Farmácia de Alagoas, a fim de que sejam encaminhados à empresa Serquip para incineração.

Recipientes plásticos limpos, como garrafas pet, utensílios plásticos, livros, revistas e jornais também poderão ser doados. Esses materiais serão destinados à COOPREL para reciclagem.

Também estará disponível um coletor do Projeto Tampinha Legal, ao qual a JFAL aderiu, em agosto de 2019. Trata-se de um projeto socioambiental destinado à coleta de tampinhas plásticas, cuja venda é revertida em recursos para a construção da sede do Instituto Amor 21, entidade local que presta assistência aos portadores de Síndrome de Down e seus familiares, totalizando 166 famílias.

Até o início de outubro já foram repassados à entidade 31 quilos desse material. “É uma quantidade considerável se pensarmos que cada tampinha pesa poucos gramas,” finalizou a coordenadora.

Durante as comemorações da semana do servidor, na JFAL, no dia 28 de outubro, além da programação de eventos para os servidores, vai acontecer uma roda de conversas sobre responsabilidade socioambiental e destinação correta de resíduos sólidos, com a presença dos representantes das entidades a serem beneficiadas com os materiais.