Quarta-feira, 22 de janeiro de 2020 14:38

Entenda porque as funcionalidades do PJE 2.1 fazem dele um sistema mais eficaz e ágil


Na nova versão 2.1, o PJe passa a ter formato de plataforma digital, podendo absorver módulos desenvolvidos separadamente, com atenção às atribuições de cada usuário e de acordo com o ramo do Poder Judiciário ou área de atuação. Outra inovação aprimorou a funcionalidade do Painel do Magistrado, que agora dinamizará o registro de decisões.

A Justiça Federal em Alagoas, assim como todo o Poder Judiciário Brasileiro, está migrando para a nova versão do Processo Judicial Eletrônico, o PJe 2.1. Em 2020 espera-se que todos os Juizados Especiais Federais do Estado, já estejam atuando em sua plenitude.  

Mais detalhes sobre a atualização do sistema

A nova versão do PJe caracteriza-se pela agregação de novas tecnologias e arquitetura diferenciada, além de estabelecer novos paradigmas para o desenvolvimento do sistema. A plataforma apresenta conceitos de engenharia de software mais atuais, que estimulam a produção de código modularizado e torna o processo de desenvolvimento mais dinâmico, flexível, distributivo e, principalmente, menos suscetível a erros.

Para magistrados, existe a permissão de assinaturas mobile, que abrirá possibilidade para o usuário editar documentos recorrendo ao celular, dando acessibilidade ao andamento processual, onde quer que ela (a) esteja. Será incorporado  à plataforma também, um novo editor de textos, que contará com corretor ortográfico, funcionalidade que não existia na versão anterior do Pje.

A plataforma contará ainda com um novo Painel do Magistrado na sessão, funcionalidade desenvolvida pela equipe técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Autor: Comunicação Social/JFAL